Google
Custom Search

22 de out de 2008

Ameaças contra pastor afeta igreja

Ameaças contra pastor afeta igreja

www.portasabertas.org.br - 22/10/2008

PAQUISTÃO - A polícia prendeu e espancou um jovem cristão que estava visitando a casa do pastor para receber oração.

O pastor em questão, Christopher Manzer, sem sido vítima de freqüente opressão na cidade de Lahore.

Em 9 de outubro, a polícia prendeu Javed Masih, um motorista de entregas de 22 anos e um importante membro da congregação do pastor Christopher, quando ele estava deixando a casa de Christopher. O pastor já havia fugido depois de receber um telefonema o avisando da chegada da polícia.

A polícia atacou Christopher cinco vezes entre abril e julho. Esse pastor da Igreja Pentecostal dos Discípulos de Jesus recebeu recentemente ameaças de morte.

Quando Javed estava deixando a casa de Christopher, a polícia se aproximou dele, perguntou se era o pastor Christopher e o prendeu. Christopher foi procurar por Javed nas delegacias, mas não o encontrou.

No domingo, 12 de outubro, a família de Javed soube que ele tinha sido levado para a Agência de Investigação Criminal de Ichhra, no centro de Lahore. As autoridades mantiveram Javed lá por três dias, em uma pequena sala com 32 outros homens, e o espancaram antes de permitir que ele fizesse uma ligação telefônica.

“Eles me espancaram com pedaços de madeira”, disse Javed.

A polícia manteve Javed até as 23 horas de 14 de outubro. De acordo com a equipe do grupo de direitos humanos Ministério Compartilhando Vida no Paquistão (SLMP), Javed foi detido ilegalmente e sem nenhum registro oficial. Ele foi liberado depois que sua família e Christopher pagaram uma propina de 15 mil rúpias (185 dólares).

O pastor e a equipe do SLMP acreditam que o homem que está instigando os ataques é Mohammad Nawaz, que abriu um caso na corte contra Christopher, Javed e outros sete, os acusando de seqüestrar sua mulher, Sana Bibi

Difamação contínua

Existem inúmeras acusações pendentes contra Christopher e os membros de sua congregação baseadas em fatos falsificados e apresentados por amigos de Mohammad.

Caso essas acusações se tornem oficiais através de um boletim de ocorrência, cada um deles deverá requerer pagamento de fiança pré-prisão dos acusados.

Tanto Christopher quanto Shahzad Kamran, do SLMP, expressaram suas preocupações com a corrupção da polícia, que continua fazendo prisões para receber propinas para liberar os presos. De acordo com Peter Jacob, um advogado da Comissão Nacional para Justiça e Paz, estes assuntos são superáveis

“Existe um problema de corrupção e influência na polícia, uma questão de comportamento não profissional”, disse Jacob. “No geral, se as alegações são falsas... existe a possibilidade de reparação usando a corrupção”.

Shahzad disse que ele acredita que Christopher se beneficiaria caso se apresentasse ao inspetor geral, que tem autoridade sobre todas as delegacias, para explicar a ele todo o caso.

“Ele pode tomar uma decisão e enviar um relatório para todas as delegacias, informando que o pastor é inocente, assim todas as queixas serão canceladas”, disse Shahzad.

Shahzad e Christopher disseram que eles planejam levar o caso ao inspetor geral na próxima semana.

Apesar dessas dificuldades, Christopher permanece com esperança, crendo que o caso será decidido em seu favor. A corte autenticou os documentos de divórcio de Sana e Mohammad, que serão usados como provas de que Sana não foi seqüestrada. Este é um passo crucial na defesa de Christopher, Javed e dos outros sete acusados.


Tradução: Cláudia Veloso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixe comentarios obrigado.

Postagens populares